Primeiras impressões: Universidade

Já faz quase 3 meses que estou na Suécia e essa é a primeira vez que eu escrevo! Isso é uma vergonha! Mas a única explicação que eu tenho é que com tanta informação nova eu não consegui organizar minhas ideias para escrever. Mas decidi começar e vou dividir por temas.

Eu AMEI a universidade, ela é toda linda, cheia de poltronas e salas gostosas pra estudar, cheio de cafés gostosos, até pubs com cervejas diferentes e pessoas lindas. Aqui o ano acadêmico é dividido entre Autumn (outono) que vai de setembro a janeiro e Spring (primavera) que vai de fevereiro a junho. Cada semestre é dividido em dois períodos de dois meses cada, então fazemos 2 ou três matérias cada bimestre e elas duram no máximo isso. É bastante informação pra dois meses, mas ao mesmo tempo achei legal poder se dedicar só para duas matérias de cada vez. No final de cada bimestre tem uma semana de provas e as provas aqui são como eu já tinha experimentado na Itália, bastante “decoreba”. Tem que ler toooda a bibliografia e estar preparada para perguntas bem específicas, nada de “migué”. Eu já terminei minhas duas primeiras matérias e fui bem nas duas, sou linda!

Outra coisa bem diferente é que aqui o certo é chamar os professores apenas pelo primeiro nome, assim bem íntimo, até mesmo nos e-mails. No início eu chamava eles de “Professor…” e eles me “corrigiam”. Acho legal esse clima informal e soube que é assim nas empresas também. Os professores também têm uma relação próxima com os alunos, mesmo sendo bastante alunos por turma (uma matéria tinha 60 e na outra, 120 alunos) eles me chamam pelo nome e são bem atenciosos. Ok que eu sempre sento na frente, aí eles estão sempre vendo a minha cara! Mas aula em inglês com sotaque sueco (pessoas mais velhas têm um sotaque forte), se eu sentar lá atrás eu vou me distrair com as cabeças loiras na minha frente, tem que ser assim.

A cada 45 minutos de aula, RELIGIOSAMENTE, tem um intervalo de 15 minutos para o café! A Suécia é o segundo país que mais consome café no mundo, ficando atrás apenas da vizinha Finlândia. O café é forte, mas já acostumei! E sim, eles tomam em todos os intervalos. Eu aderi o chá, porque se eu tomar um café a cada intervalo vou ficar mais louca que o esquilo da Era do Gelo. Se os professores atrasam 1 minuto para liberar para o intervalo, os alunos já começam a ficar nervosos!

Esse primeiro semestre eu estou fazendo apenas as matérias obrigatórias do meu curso que são: Construction Governance, Project Management, Managing Organisations in the Construction Industry e Construction Contracts Relationship. Bastante teoria, mas os professores sempre trazem a prática pra sala. Temos aulas com convidados que são pessoas que trabalham em grandes empresas de construção, com consultoria, com leis, bem interessante. Percebi que algumas empresas já ficam “de olho” na gente, volta e meia tem “café da manhã da Skanska” ou “almoço da PEAB” para nós, na universidade. Eu participo de tudo, mas meio perdida, porque é tudo em sueco e, POR ENQUANTO, eu ainda não falo essa língua dos vikings que parece a língua dos elfos do Hobbit! Apesar de ter mais suecos do que estrangeiros, o curso é todo em inglês. Até mesmo quando os suecos querem fazer perguntas para os professores, também suecos, eles têm que fazer em inglês. Eu perguntei para alguns colegas se eles não se incomodavam com isso, mas todos dizem a mesma coisa, que eles não se importam e que é bom porque a bibliografia é sempre em inglês mesmo e que quando traduzem os livros pra sueco eles ficam uma porcaria. Aqui todo mundo fala inglês perfeitamente.

No próximo semestre eu já posso escolher as matérias, mas dentro das opções que meu curso oferece. Uma das optativas que decidi pegar é Arquitetura Nórdica 🙂

No meu curso são aproximadamente 15 estudantes internacionais e 35 suecos, a maioria teve a graduação em engenharia civil. Tem eu e mais umas duas pessoas que fizeram arquitetura, o que me dificulta, às vezes, a entender algumas coisas (mas, às vezes, até ajuda).

Além do meu mestrado, eu faço aulas de sueco, mas tá devagar o processo. Não entendo quase nada do que falam ao meu redor, mas consigo já ler um pouco.

Algumas fotos da universidade pra vocês entenderem a lindeza que é:

Biblioteca

Biblioteca

Prédio do Departamento de Engenharia Civil

Prédio do Departamento de Engenharia Civil

Recepção dos estudantes internacionais

Recepção dos estudantes internacionais

Competição de pontes de madeira dos alunos do primeiro ano de Engenharia Civil

Competição de pontes de madeira dos alunos do primeiro ano de Engenharia Civil

Campus Lindholmen

Campus Lindholmen

Outono no campus

Outono no campus

Pub Quiz no pub da universidade

Pub Quiz no pub da universidade

Anúncios

Onde vou estudar

Chalmers_University_of_Technology

Chalmers University of Technology – Campus Johanneberg

A Universidade Técnica Chalmers (em sueco Chalmers Tekniska Högskola e em inglês Chalmers University of Technology) fica em Gotemburgo (Gotebörg) na Suécia, focada em pesquisa e educação em engenharia, tecnologia, ciências naturais, arquitetura, ciências marítimas e outras áreas de gestão.

Foi fundada em 1829, e tem 10.300 estudantes – chamados ”chalmerists”. Tem dois campi: Johanneberg e Lindholmen. O Campus de Johanneberg – o principal, o que eu vou estudar – é o local dos cursos de engenharia civil e ainda das instalações do corpo de alunos. O Campus Lindholmen é o local dos cursos de arquitetura naval e alguns cursos de design.

Aproximadamente 40% dos engenheiros e arquitetos da Suécia estudaram na Chalmers. Atualmente, 10% dos estudantes são estrangeiros, principalmente nos programas de mestrado e doutorado.

Em 2011, o International Professional Ranking of Higher Education Institutions, estabelecido com base no número de alunos que ocupam um lugar de chefe executivo (CEO) ou o equivalente em uma das empresas da Fortune Global 500, a Chalmers ficou com a 38ª classificação no mundo, 1° na Suécia e 15° na Europa. No último (2014) Academic Ranking of World Universities, a universidade foi classificada na 201ª colocação das universidades do mundo.

Alunos notáveis:

  • Gustaf Dalén, Prêmio Nobel em Física
  • Leif Johansson, CEO Volvo
  • Leif Östling, CEO Scania AB
  • Peter Augustsson, CEO Saab Automobile
  • Lars G. Josefsson, CEO Vattenfall
  • Hans Stråberg, CEO Electrolux
chalmers-campus-lindholmen

Campus Lindholmen